Thursday, December 10, 2009


photo by Luigi Ceccon
Para San Romanelli

Um coração tateia o teto das estrelas,
vocaliza veracidade, faz-se veludo voraz
de abraços: uma braça de amor ilustrada
nos Astros sôfregos de reluz.


2 comments:

Mai said...

veludo voraz é como uma seda selvagem e talvez uma braça de amor seja assim, como o teu poema - força e delicadeza, guerra e paz, céu e teto, o finito e o infinito.

Beijo.

Ana Cristina Joaquim said...

Que lindo!!! A San merece, né?!